Forest Flyer banner Brazil Port.png

Como é a parceria entre algumas universidades americanas

e o Serviço Florestal dos Estados Unidos - Programas Internacionais

O Serviço Florestal dos Estados Unidos (USFS) tem colaborado por mais de um século com muitas universidades dos EUA, incluindo a Universidade Estadual do Colorado (CSU) e a Universidade de Montana (UM), no ensino, pesquisa e comunicação. Neste artigo, pedimos para nossos parceiros das universidades contarem sobre os benefícios da parceria entre CSU, UM, USFS e USAID para o manejo de florestas e pastagens nacionais dos Estados Unidos e de outros países.

Os pesquisadores James R. Barborak, Ryan Finchum e Steve McCool explicam a seguir.

Parceria entre academia e USFS


As universidades americanas são parceiras naturais do USFS, pois têm o “serviço” como parte de suas missões. Estas instituições desempenham há muitos anos um papel importante como provedores de desenvolvimento de capacidade para órgãos gestores de terras públicas como o USFS, como parceiras em pesquisa florestal e em contato com governos estaduais e locais e proprietários de terras indígenas e privadas. 


A colaboração internacional entre o USFS Programas Internacionais (USFS-IP) e universidades americanas geralmente acontece em parceria com a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e órgãos de conservação do país parceiro, universidades e outras partes interessadas em conservação. As universidades costumam ser parceiras fundamentais da USAID e do USFS-IP em projetos internacionais de pesquisa, treinamento e desenvolvimento que contribuem para a melhoria dos meios de subsistência e da gestão ambiental em todo o mundo. Elas não só contribuem com esses projetos, mas seus professores, funcionários e alunos também se beneficiam. As universidades contribuem para o desenvolvimento internacional, visto que muitas vezes fornecem especialização técnica e ampla experiência no desenvolvimento de capacidades que são complementares às habilidades dos funcionários das agências. 


Colaboração com o Brasil

A CSU e UM têm trabalhado no Brasil nos últimos oito anos, em parceria com o USFS-IP e a USAID e com gestores de Unidades de Conservação, acadêmicos, organizações do terceiro setor e comunidades locais brasileiras. Grande parte dessa iniciativa se concentrou na melhoria das conexões entre os brasileiros e seu excelente sistema de áreas protegidas, especialmente na bacia amazônica.

 

Os benefícios da parceria


Destacamos alguns dos benefícios para nossas universidades, que refletem aqueles acumulados por outras universidades dos EUA que trabalham internacionalmente em projetos de colaboração com o USFS e a USAID.


A CSU, fundada em 1870, e a UM, fundada em 1893, têm um forte legado como escolas que se concentram na gestão aplicada de recursos naturais e na acessibilidade e serviço a toda a sociedade. A maioria das universidades americanas tem três missões: ensino, pesquisa e serviço. O programa de trabalho em nossos oito anos de colaboração com o USFS no Brasil resultou em uma série de benefícios relacionados a cada uma dessas missões. 

 

Ensino


Expansão internacional: Nossa cooperação com o USFS nos ajuda a internacionalizar nossos campi, fortalecendo as habilidades linguísticas e interculturais do corpo docente e da equipe, bem como nos ajudando a recrutar alunos do exterior para nossos programas de graduação e pós-graduação e para nossos seminários internacionais conjuntos de conservação com USFS. Isso também ajuda a construir relacionamentos com estudantes internacionais no campus por meio de projetos que temos em andamento em seus países de origem.


Internacionalização dos alunos: O envolvimento de professores e funcionários da CSU e da UM em iniciativas internacionais ajuda os professores a incorporar estudos de caso do mundo real sobre os desafios de conservação enfrentados por outros países e culturas na sala de aula. Assim, nossos alunos aprendem que soluções bem-sucedidas para os desafios ambientais devem ser culturalmente apropriadas e tecnicamente viáveis.

 

Amplificação das pesquisas: Por meio de nossas iniciativas locais no exterior, junto com o USFS-IP e nossos parceiros locais, podemos oferecer oportunidades para cursos, workshops e conferências no exterior, onde nossos alunos aprendem in situ. Isso aumenta a capacidade tanto de nosso corpo docente quanto de nossos alunos, à medida que são expostos a novas técnicas e abordagens por meio de aulas e workshops.

 

Pesquisas


Identificando temas de pesquisa: Nossa experiência e contatos no campo geralmente fornecem lugares, problemas e parcerias que podem ser o cenário para a pesquisa necessária em graus avançados. Este é um benefício importante para os alunos de pós-graduação que costumam ser registrados em programas internacionais de gestão de recursos e para os quais a pesquisa e o estudo no exterior são partes importantes de seus programas universitários e de desenvolvimento de carreira.


Expandindo o envolvimento com problemas urgentes do mundo real: Nossa cooperação internacional com o USFS ajuda a conectar e direcionar alunos e professores para trabalhar em problemas e desafios do mundo real fora das fronteiras dos EUA que abordam diretamente a gestão de recursos naturais necessários.


Fortalecimento da colaboração em pesquisa internacional: esta parceria nos ajuda a desenvolver parcerias de longo prazo e relacionamentos cooperativos entre funcionários e professores americanos e estrangeiros que resultam em projetos de pesquisa conduzidos em conjunto e publicações em coautoria.


Compreendendo novas maneiras de fazer pesquisa: viagens internacionais e experiências por meio de iniciativas cooperativas com o USFS-IP no exterior expõem professores e alunos a diferentes maneiras de conduzir pesquisas, à importância do conhecimento tradicional e à compreensão aprimorada da importância do contexto na realização de pesquisas.


Contribuindo para avanços científicos e boas práticas de conservação: A cooperação no exterior levou a muitas descobertas. Trabalhando com a equipe do USFS-IP e colegas no país, essas descobertas - de novas espécies de plantas ou animais ou a presença documentada de pragas exóticas invasoras - fornecem informações importantes sobre floresta, extensão, fogo, gestão da vida selvagem e turismo e outros aspectos da gestão de recursos naturais. Eles foram amplamente compartilhados com profissionais de gerenciamento de recursos nos Estados Unidos e internacionalmente.

 

Serviço

 

Criação de parcerias internacionais: as parcerias internacionais fornecem muitos benefícios institucionais às universidades, como o desenvolvimento de experiência na concepção e implementação de projetos de colaboração institucional internacional para enfrentar os desafios globais de conservação e desenvolvimento.

 

Contribuindo para o desenvolvimento prático: Nossas parcerias com o USFS-IP oferecem a professores, funcionários e alunos oportunidades de trabalhar e ser voluntário em comunidades que dependem de recursos e muitas vezes empobrecidas e contribuir para o bem-estar da comunidade e para direcionar nossas áreas de especialização nos desafios que as comunidades enfrentam.

 

Construir experiência em desenvolvimento sustentável global: o envolvimento em projetos em países em desenvolvimento permite que nossos alunos, funcionários e corpo docente vivenciem diretamente os desafios de “fazer mais com menos”. Ao trabalhar em situações em que os orçamentos e a tecnologia disponível são geralmente mais limitados do que nos Estados Unidos, isso os direciona a construir confiança e desenvolver liderança, pensamento crítico, criatividade e habilidades de inovação. Também permite que os participantes se tornem defensores no campus da curiosidade intelectual, tolerância e diversidade, e os torna melhores cidadãos globais.

 

Criando oportunidades para a vida toda: Projetos internacionais de colaboração com o USFS-IP nos ajudam a trazer questões globais relevantes para a universidade. Isso ajuda nossos funcionários e alunos a se sentirem conectados a questões que estão ocorrendo em todo o mundo e lhes dá a chance de trabalhar em projetos de conservação internacionais do mundo real durante seu tempo no campus. Esses projetos costumam servir para desenvolver um interesse inicial em questões internacionais que eventualmente os levam a buscar oportunidades no exterior, como ingressar no Peace Corps, trabalhar para ONGs internacionais ou seguir carreiras no governo dos EUA com foco no envolvimento internacional.

 

Conectando nossas áreas protegidas locais com esforços de conservação global: Como nossos projetos internacionais envolvem seminários e viagens de intercâmbio para os EUA, eles permitem que nossas universidades construam conexões com florestas e pastagens nacionais próximas e outras áreas protegidas dos EUA e expandam a colaboração com empresas domésticas, USFS e outros funcionários de órgãos de conservação.

 

Colaborando na construção de habilidades com nossos colegas do USFS: Em nosso treinamento internacional e missões de assistência técnica, muitas vezes trabalhamos lado a lado com funcionários altamente experientes do USFS-IP e atuantes na conservação do país anfitrião, proporcionando oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos os envolvidos.


A cooperação internacional entre universidades, órgãos de gestão de terras, organizações e comunidades traz muitos benefícios a todos os parceiros a partir da troca de informações, ideias e abordagens como resultado. Os benefícios listados não se aplicam a todas as universidades com todos os projetos, mas esses projetos ampliam a experiência internacional de qualquer universidade, especialmente importante nesta era de mudança global e interconexão, e levam ao aumento da capacidade da universidade e do USFS-IP em trabalhar com eficácia em uma variedade de contextos. Para nós pesquisadores, nossa experiência no Brasil tem sido esclarecedora e aprendemos muito com nossos colegas do USFS-IP, aprofundando e expandindo nossa capacidade institucional e nossos laços de colaboração com parceiros americanos e brasileiros. Embora o USFS e as universidades dos Estados Unidos se beneficiem dessa colaboração internacional, essas parcerias funcionam melhor quando se concentram nos benefícios para nossos parceiros internacionais. Ao melhorar a vida e os meios de subsistência dos cidadãos em nossos países parceiros internacionais, capacitando suas instituições e pessoal e contribuindo para a conservação e o uso racional de seus recursos naturais, todos nós nos beneficiamos.



Texto de James R. Barborak, Ryan Finchum e Steve McCool

Read in English